25 novembro 2019: Dia Internacional da Eliminação da Violência contra a Mulher. Tema: Pintar o Mundo de laranja: A Geração da Igualdade se opõe ao estupro"

25 November, 2019

Estimados colegas do HIFA-PT,

Neste dia tão importante, gostaria de compartilhar com todos nota sobre o Dia Internacional da Eliminação da Violência contra a Mulher celebrado hoje, dia 25 de novembro de 2019.

Segue uma tradução da nota publicada em inglês, espanhol e outros idiomas (mas infelizmente não em português)

Fuente: https://www.un.org/es/events/endviolenceday/

"A violência sexual contra mulheres e meninas está enraizada em séculos de dominação masculina. Não esqueçamos que as desigualdades de gênero que alimentam a cultura do estupro são essencialmente uma questão de desequilíbrio de poder."

António Guterres, Secretário-Geral da ONU

Por que devemos eliminar a violência contra as mulheres

A violência contra mulheres e meninas é uma das violações de direitos humanos mais difundidas, persistentes e devastadoras no mundo de hoje, que é pouco relatada devido à impunidade de que gozam os perpetradores e ao silêncio, à estigmatização e à vergonha sofridas pelas vítimas.

Em geral, a violência se manifesta física, sexual e psicologicamente e inclui:

:: violência por um parceiro sentimental (violência física, abuso psicológico, estupro conjugal, feminicídio);

:: violência sexual e assédio (estupro, atos sexuais forçados, insinuações sexuais indesejadas, abuso sexual infantil, casamento forçado, perseguição, assédio nas ruas, cyberbullying);

:: tráfico de seres humanos (escravidão, exploração sexual);

:: mutilação genital, e

::casamento infantil.

Para mais esclarecimentos, a Declaração sobre a Eliminação da Violência contra as Mulheres emitida pela Assembleia Geral da ONU em 1993 define a violência contra as mulheres como "qualquer ato de violência que tenha ou possa resultar em danos físicos, sexuais ou psicológicos ou sofrimento às mulheres, bem como ameaças de tais atos, coerção ou privação arbitrária de liberdade, ocorrendo na vida pública ou na vida privada".

Os efeitos psicológicos adversos da violência contra mulheres e meninas, bem como as consequências negativas para sua saúde sexual e reprodutiva, afetam as mulheres em todas as fases de suas vidas. Por exemplo, as desvantagens na educação nos primeiros estágios, não são apenas o principal obstáculo para alcançar a educação universal e fazer cumprir seus direitos à educação, restringindo também o acesso das mulheres ao ensino superior e limitando as suas oportunidades de emprego.

Embora todas as mulheres em todas as partes do mundo possam sofrer violência de gênero, algumas mulheres e meninas são particularmente vulneráveis, incluindo meninas e mulheres mais velhas, mulheres que se identificam como lésbicas, bissexuais, transgêneros ou intersexuais, migrantes e refugiadas, povos indígenas ou minorias étnicas, ou mulheres e meninas vivendo com HIV e deficiências, e aquelas que são alvo de crises humitárias.

A violência contra as mulheres continua a ser um obstáculo à igualdade, ao desenvolvimento, à paz, bem como ao respeito pelos direitos humanos das mulheres e meninas. Além disso, a promessa dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) de não deixar ninguém para trás não pode ser cumprida sem primeiro acabar com a violência contra mulheres e meninas.

Pinte o mundo de laranja contra estupro

A impunidade generalizada ainda existe na violência sexual e estupro, daí o tema deste Dia Internacional é "Pintar o Mundo de laranja: A Geração da Igualdade se opõe ao estupro".

Como aconteceu nas edições anteriores, este dia de luta em 25 de novembro marcará o lançamento da Campanha Una-se(UNiTE por sua sigla em inglês), que contará com 16 dias de ativismo que terminarão no dia 10 de dezembro de 2019, coincidindo com o Dia Internacional dos Direitos Humanos.

A campanha é um movimento que começou há anos pelo Secretário-Geral da ONU para acabar com a violência contra as mulheres e que, como o tema deste ano, concentrará seus esforços e atividades na luta contra o estupro.

Junte-se à campanha! Você pode participar pessoalmente ou em redes sociais usando nosso material oficial em espanhol!

#16dias #GeraçãoIgualdade #pinteomundodelaranja - fiz o teste no Twitter e sim, existem no idioma Português

Saudações da colega,Eliane Santos