Artigo original publicado em 22 de agosto 2019: Determinants of maternal health care and birth outcome in the Dande Health and Demographic Surveillance System area, Angola

27 August, 2019

Estimados amigos do HIFA-PT:

Desejando a todos uma excelente semana, aproveito para disseminar um importante estudo realizado na localidade de Dande, Angola sobre os cuidados gestacionais no contexto dos determinantes sociais de saúde.

Determinants of maternal health care and birth outcome in the Dande Health and Demographic Surveillance System area, Angola

autores: Edite Vila Nova Rosário , Manuel Carmo Gomes, Miguel Brito, Diogo Costa

Publicado em: 22 de Agosto de 2019

Fonte: PLOS ONE. https://doi.org/10.1371/journal.pone.0221280

[Artigo original e publicado somente em inglês - resumo traduzido livremente pela moderadora HIFA-PT].

RESUMO

Objetivos: A melhoria da assistência à saúde materna e a redução da mortalidade materna e infantil são prioridades da agenda mundial de saúde. Em Angola, a mortalidade materna permanece elevada e o risco de morte relacionada com a gravidez foi de 1 em 32 durante 2015. Este estudo tem como objetivo identificar fatores demográficos e sociais que influenciam o atendimento pré-natal e a prestação de serviços de saúde entre as mulheres de Dande e compreender seu impacto nos desfechos de parto.

Métodos: Este estudo baseia-se em dados longitudinais baseados na comunidade e coletados pelo sistema de vigilância demográfica e de saúde de Dande entre 2009 e 2015. Dados sobre os resultados da gravidez (10.289 desfechos de 8.066 mulheres) foram coletados de todas as gestações relatadas, incluindo informações sociodemográficas, utilização de serviços de saúde e história reprodutiva das mulheres. Utilizou-se a regressão logística para investigar os determinantes dos desfechos de nascimento, atendimento pré-natal e parto institucionalizado.

Resultados: Dos 10.289 desfechos da gestação, 98,5% resultaram em nascidos vivos, 96,8% compareceram ao pré-natal e 82,5% tiveram quatro ou mais visitas. No entanto, 50,7% das mulheres tiveram o desfecho de suas gestações fora de uma unidade de saúde. O atendimento pré-natal foi determinante de desfechos congênitos (natimortos: OR não ajustado = 0,34 95% IC = 0,16 - 0,70; aborto: OR = 0, 7 95% IC = 0,04 - 0,12). Mulheres idosas, com menor escolaridade, vivendo a maior distância de uma unidade de saúde e em áreas rurais, tiveram menor probabilidade de usar a assistência à saúde materna. Tendo tido gestações prévias, ou seja, resultando em nascidos vivos, também diminuiu a probabilidade de utilização de cuidados de saúde por mulheres grávidas.

Conclusões: O estudo identifica determinantes sociais relevantes para a utilização de cuidados pré-natais, local de parto e seu impacto no desfecho do parto, proporcionando assim uma visão sobre a melhor forma de abordar as desigualdades na utilização dos cuidados de saúde.

Saudações,

Eliane Pereira dos Santos, Moderadora do HIFA-PT

HIFA-PT: 2207 membros unidos para compartilhar conhecimento e democratizer o acesso à informação em Saúde.