Artigo recém-publicado - Receptividade à vacina contra o papilomavírus humano: uma revisão sistemática (1)

28 February, 2019

Estimada, Eliane

É um tema muito e interessante, este vosso estudo ainda em Angola não temos no nosso calendário vacinal.

Vamos procurar fazer o mesmo.

Atenciosamente

Danilo

Perfil HIFA-PT: Danilo Patrício Pereira da Cunha é medico na Clinica Multiperfil de Angola.

*****

A quarta, 27/02/2019, 19:46, Eliane Pereira dos Santos

<732msn2j=dgvxpmaq=dppcunha=gmail.com@dgroups.org> escreveu:

> Estimados colegas,

>

> Face aos inúmeros aspectos relacionados à vacina contra o papilomavius

> compartilho esse artigo recém publicado na Revista Panamericana de la Salud

> Pública, cujo texto completo está em português.

>

> Silva LEL, Oliveira MLC, Galato D. Receptividade à vacina contra o

> papilomavírus humano: uma revisão sistemática. Rev

> Panam Salud Publica. 2019;43:e22. https://doi.org/10.26633/RPSP.2019.22

>

> Objetivo. Caracterizar a receptividade à vacina contra o papilomavírus

> humano (HPV) e descrever as barreiras e os facilitadores dessa

> receptividade.

> Métodos. Trata-se de uma revisão sistemática conforme o protocolo PRISMA

> 2015. Os repositórios MEDLINE e Web of Science foram consultados

> utilizando combinações dos termos papillomavirus, vaccine, adherence e

> acceptance para identificar artigos publicados de 2006 a 2017. Foram

> incluídos artigos originais em qualquer

> idioma e excluídos artigos duplicados. Foram analisadas identificação do

> artigo, tipificação metodológica e caracterização da amostra. A

> receptividade foi caracterizada em termos de aceitação e adesão.

> Resultados. Foram identificados 212 artigos, sendo 10 selecionados para

> análise. A maioria dos estudos evidenciou receptividade favorável, porém

> heterogênea, havendo maior aceitação do que adesão, principalmente por

> adolescentes do sexo feminino. Foram identificados 11 facilitadores e nove

> barreiras à receptividade, com

> destaque para conhecimento relativo ao tema e padrão de comportamento

> individual frente ao problema. Observou-se a inexistência de um método

> padronizado que avalie a temática e a imprecisão dos conceitos associados a

> aceitação e adesão. Diante disso, o estudo propôs conceitos de aceitação

> (intenção voluntária de receber uma vacina ou concordar que a mesma

> representa uma boa estratégia preventiva) e adesão (ato de iniciar a

> vacinação e completar o esquema).

> Conclusões. Novos estudos são necessários para aprofundar a análise dos

> preditores da receptividade. Sugere-se a construção de um instrumento

> baseado na percepção do público alvo e em conceitos precisos de aceitação e

> adesão, que possibilite melhor compreensão do fenômeno e estimule a adesão

> e o alcance de coberturas vacinais adequadas.

>

> Link: http://iris.paho.org/xmlui/handle/123456789/49771

>

> Saudações,

>

> Eliane Pereira dos Santos, Moderadora do HIFA-PT

> Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde