Epidemiologia das Doenças Cardiovasculares em Países de Língua Portuguesa: Dados do “Global Burden of Disease”, 1990 a 2016 (1)

5 February, 2019

O Centro de Telessaúde do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais, Brasil, trabalha, entre outras atividades de telessaúde, com a telecardiologia, ou seja laudos de eletrocardiograma e suporte clínico.

Essas atividades são muito intensas no Brasil, tendo sido realizados em 12 anos 3,8 Milhões de laudos para mais de mil pontos de atendimento. Há um ano o Ministério da Saúde o considera um Centro especializado em telecardiologia e vem expandindo com sucesso suas atividades para outros estados do país.

O Centro é também um importante centro de pesquisas em telessaúde e participou ativamente do estudo publicado em questão do GBD. Nossas atividades foram apresentadas na I Reunião de Telemedicina da CPLP em Cabo Verde em setembro de 2017, e anteriormente já tivemos um projeto de pesquisa em parceria com Angola em telecardiologia.

Temos o maior interesse em realizar parcerias para que outros países possam também se beneficiar de uma tecnologia validada, de baixo custo, com excelentes resultados tanto na prevenção de complicações como no atendimento de casos agudos de DCV.A equipe está a disposição. 

Atenciosamente,

Beatriz Alkmim

Telessaúde Brasil

***************

Em domingo, 3 de fevereiro de 2019 15:27:41 BRST, Neil Pakenham-Walsh <neil.pakenham-walsh@ghi-net.org> escreveu:

Citação e resumo abaixo, e uma pergunta minha. Texto completo aqui (Portuguese): http://www.scielo.br/pdf/abc/v110n6/pt_0066-782X-abc-110-06-0500.pdf

CITATION: Epidemiologia das Doenças Cardiovasculares em Países de Língua Portuguesa: Dados do “Global Burden of Disease”, 1990 a 2016

Cardiovascular Disease Epidemiology in Portuguese-Speaking Countries: data from the Global Burden of Disease, 1990 to 2016

Nascimento B.R.; Brant L.C.C.; de Oliveira G.M.M.; Malachias M.V.B.; Reis G.M.A.; Teixeira R.A.; Malta D.C.; Franca E.; Souza M.F.M.; Roth G.A.; Ribeiro A.L.P.

Arquivos Brasileiros de Cardiologia (E-mail: arquivos@cardiol.br)  KW Cardiovascular diseases, Epidemiology, Global Burden of Disease/  trends, Mortality

Correspondência: Gláucia Maria Moraes de Oliveira E-mail: glauciam@cardiol.br, glauciamoraesoliveira@gmail.com

DOI: 10.5935/abc.20180098

RESUMO

Fundamento: Os países de língua portuguesa (PLP) partilham a influência da cultura portuguesa com desenvolvimento socioeconômico diverso de Portugal.

Objetivo: Descrever as tendências de morbidade e mortalidade por doenças cardiovasculares (DCV) nos PLP, entre 1990 e 2016, estratificadas por sexo, e sua associação com os respectivos índices sociodemográficos (SDI).

Métodos: O estudo utilizou dados e metodologia do Global Burden of Disease (GBD) 2016. As informações seguiram padrões internacionais de certificação de óbito, através de sistemas de informação sobre estatísticas vitais e vigilância

da mortalidade, pesquisas e registros hospitalares. Empregaram-se técnicas para padronização das causas de morte pelo método direto, e correções para sub-registro dos óbitos e garbage codes. Para determinar o número de mortes por cada

causa, aplicou-se o algoritmo CODEm (Modelagem Agrupada de Causas de Morte). Estimaram-se os anos saudáveis de vida perdidos (DALYs) e o SDI (renda per capita, nível de escolaridade e taxa de fertilidade total) para cada país.

Resultados: Existem grandes diferenças na importância relativa da carga de DCV nos PLP relacionadas principalmente às condições socioeconômicas. Entre as DCV, a doença isquêmica do coração foi a principal causa de morte nos PLP em

2016, com exceção de Moçambique e São Tomé e Príncipe, onde as doenças cerebrovasculares a suplantaram. Os fatores de risco atribuíveis mais relevantes para as DCV entre os PLP foram a hipertensão arterial e os fatores dietéticos. Um valor de p < 0,05 foi considerado significativo.

Conclusão: A colaboração entre os PLP poderá permitir que experiências exitosas no combate às DCV sejam compartilhadas entre esses países. (Arq Bras Cardiol. 2018; 110(6):500-511)

Pergunta (Neil PW): Como aumentar a colaboração entre os países de língua portuguesa para melhorar a prevenção e a gestão das doenças cardiovasculares?

Muitas felicidades, Neil